Os visitantes provenientes de todos os demais países além dos citados anteriormente precisam de um visto dos Estados Unidos, que pode ser obtido através do consulado ou embaixada americana mais próxima. Marque uma entrevista com bastante antecedência à data em que planeja viajar, pois pode haver espera. Consulte a embaixada sobre quais formulários precisará preencher, que taxas deverá pagar (guarde o recibo) e que documentos deverá trazer para a entrevista. Os vistos geralmente são emitidos cerca de três semanas após a entrada do pedido no consulado.
Se você estiver solicitando um visto pela primeira vez, irá precisar fazer o agendamento das duas entrevistas no sistema. Aqui é importante observar que o sistema irá pedir para agendar a entrevista ao consulado/embaixada primeiro e depois irá pedir para agendar a pré-entrevista no CASV, então, preste atenção para marcar a pré em uma data anterior a entrevista no consulado. Não será possível marcar a pré-entrevista e a entrevista no mesmo dia.
A primeira etapa da solicitação do visto americano, é preencher o formulário de requisição que está disponível online (clique aqui para acessar o site do governo americano), o famoso formulário DS-160. O formulário está em inglês e também deve ser preenchido em inglês, mas o site oferece tradução das perguntas do formulário quando você passa o cursor do mouse sobre as frases. Nesse formulário, você vai preencher dados pessoais, de contato e informações sobre seu histórico de viagens, como por exemplo se já teve vistos negados ou se já foi deportado de algum país. No vídeo abaixo, eu explico passo a passo todos os campos do DS-160.
TRATADO DE SCHENGEN X UNIÃO EUROPEIA: Fazer parte na União Europeia não significa fazer parte do Tratado de Schengen, e vice-versa. Por exemplo: Liechtenstein, Islândia, Noruega, Suíça fazem parte do Tratado de Schengen, mas não fazem da União Europeia. Enquanto Irlanda, Reino Unido, Bulgaria, Chipre, Croácia e Romênia fazem parte da União Europeia, mas não fazem do Tratado de Schengen. Leia San Marino em 1 Dia: Tudo sobre o país mais antigo do mundo
Vou começar meu Work Exchange agora em novembro e tenho dúvidas em relação a comprovação financeira. Estou agora na Irlanda e o roteiro começa por Lisboa (30 dias), Sevilha (30 dias) e Toulouse (30 dias), daí saio do Espaço Schengen pra ficar mais 90 pela Croácia/Sérvia e então volto ao Espaço Schengen pela Alemanha para ficar mais 90 dias em Schengen. Entendi através dos comentários que só precisarei apresentar os documentos de seguro, comprovação financeira e carta de acomodação no ato de entrada do espaço (Lisboa), saída (Croácia) e entrada (Alemanha).
e-Visa has 5 sub-categories viz. e-Tourist Visa(for 30 days/01 year/ 05 years) ,e-Business Visa, e-Medical Visa, e-Medical Attendant Visa and e-Conference Visa. A foreigner (other than those applying for e-Conference Visa) will be allowed to club activities permitted under these categories. Foreigners applying for e-Conference visa will be permitted to club the activities permitted under e-Tourist visa only (validity co-terminus with e-Conference Visa only i.e. 30 days). Only two e-Medical Attendant Visas will be granted against one e- Medical Visa.
Eu não veria problema em ir com o valor um pouco menor, MAS como sua passagem de saída é para 90 dias depois, isto pode acender um sinal de alerta para que façam te perguntar mais coisas. (quanto menor o tempo de viagem, menos perguntas costumam fazer) o pior que você pode fazer é dar a entender que parte do financiamento será obtido durante a viagem, porque pode ser interpretado como uma intenção de trabalhar ilegal.
Você precisa provar que tem condições financeiras de se manter durante toda a viagem. Além de mostrar o seu dinheiro em espécie, você pode apresentar extratos da sua conta bancária, do seu saldo cartão pré-pago de viagem e também comprovantes do limite do seu cartão de crédito. A orientação de valor médio é de €65 euros por dia, por pessoa. Se for um casal, a soma dos limites de cartão de crédito e dinheiro espécie precisa ser suficiente para os dois, independente se toda a viagem já está paga (hotéis e passeios). No site de cada país tem o valor mínimo exigido.
Passaporte e visto americano são dois temas muito pedidos aqui no VPD e hoje vamos tentar ajudar a todos que buscam um passo a passo de como se preparar para uma viagem ao exterior. Vale lembrar que é recomendado que ambos passaporte e visto sejam obtidos antes mesmo da compra da passagens e reserva dos hotéis, pois sem eles uma pessoa não pode entrar nos EUA.

Os Estados Unidos anunciaram restrições sobre novas solicitações de visto no Irã, Líbia, Coreia do Norte, Somália, Síria, Venezuela e Iêmen. Estão isentas dessas restrições todos os atuais portadores de vistos , os quais têm permissão para viajar e solicitar sua entrada nos Estados Unidos. Nenhum visto existente será revogado. A categoria de visto e o tipo de solicitante de visto que poderão ser afetados, bem como as isenções disponíveis, variam de país para país. 
Se visitou já anteriormente um país inimigo do país que vai visitar agora e se tem o visto desse país no passaporte, talvez seja preferível entregar esse pas­saporte e pedir um novo. Com efeito, mesmo que possua a restante documen­tação em ordem, o facto de no seu pas­saporte constar a visita ao país inimigo é suficiente para que lhe seja recusada a admissão no país que agora pretende visitar.
Com o DS-160 preenchido em mãos e o Application ID anotado, é hora de acessar o site de vistos dos EUA para agendas as entrevistas (clique aqui para acessar o site). Dependendo do seu caso, pode ser necessário agendar uma pré-entrevista, no CASV (Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto) e uma outra entrevista subsequente no consulado ou embaixada. Em alguns casos de renovações, você pode ser dispensado da entrevista e só precisar comparecer à pré-entrevista do CASV. Cada caso é um caso, e somente o sistema de vistos ou a central de agendamento, poderá te informar como você deverá proceder.

Como essa regra é mundial, as seguradoras do mundo todo oferecem planos de viagem específicos para quem vai viajar para a Europa no Espaço Schengen. Os seguros geralmente se chamam “Seguro Europa” e respeitam todas as exigências que o turista precisa cumprir. Veja o Artigo 15º do Regulamento (Ce) N.O 810/2009 do Parlamento Europeu e do Conselho que fala da obrigatoriedade de 30mil euros e cobertura total para todos os Estados-Membros. 

boa tarde Carlos, muito esclarecedor seu blog. minhas duvidas: eu e meu marido faremos uma viajem em março/2019 do brasil a Paris/roma/amsterdã. ja temos as passagens, e precisamos fazer as reservas de hotel/hostel ou albergue. vc tem dicas de melhores preços?? , pq estamos fazendo uma viajem com valores bem reduzidos e nao queremos gastar muito. ficaremos em acomodações simples la nosso passeios serão os maios basícos possiveis.
SBIePay is certified with Payment Card Industry Data Security Standard (PCI DSS) ver 3.2, which is the latest version, and which further reinforces our promise of security and safety. The payment system fully supports 3DSecure - Verified by Visa and MasterCard Secure Code, wherever it is applicable. Further, SBIePay is secured using Secure Sockets Layer (SSL) encryption which ensures that payment information that travels over the Internet is always encrypted and cannot be viewed by unauthorised individuals.
SÃO 90 DIAS A CADA 180: O visto para a Europa que faz parte do Tratado de Schengen (26 países) é de 90 dias a cada 180 dias. Na prática você pode ficar 90 dias na Europa, 90 fora dela, pode voltar pra mais 90 dias e depois sair para 90 dias. No período de 6 meses, só pode ficar até 3 meses. Por exemplo: Você passou 20 dias viajando pela Itália e França. A partir da sua data de entrada na Itália, começou a contar os 90 dias de visto e os 180 dias de período da regra. Se voltar antes e fechar esses 180 dias, você terá apenas 60 dias para andar pelos países do Tratado de Schengen (26 países). Se você voltar depois que completou os 180 dias (a partir da data de entrada na Itália), você tem mais 90 dias para viajar livremente. 
×