Já a entrevista consular, pode ser feita em São Paulo, Rio, Brasília ou Recife. O processo aqui é mais demorado e o cônsul irá determinar se você poderá ou não ter o visto dos EUA. Vale de novo a recomendação de levar documentos que comprovem os seus vínculos com o Brasil e que você tem intenção de retornar ao país depois de uma viagem aos EUA. Na grande maioria dos casos, a gente gasta um tempão arrumando tudo e eles não pedem nada, mas é melhor prevenir do que remediar né? Vale também lembrar que existem alguns casos de pessoas que são isentas de entrevista consular, como mencionei acima. Clique aqui para ver os requisitos oficiais desde fevereiro/2017.
Passaporte e visto americano são dois temas muito pedidos aqui no VPD e hoje vamos tentar ajudar a todos que buscam um passo a passo de como se preparar para uma viagem ao exterior. Vale lembrar que é recomendado que ambos passaporte e visto sejam obtidos antes mesmo da compra da passagens e reserva dos hotéis, pois sem eles uma pessoa não pode entrar nos EUA.
Já a entrevista consular, pode ser feita em São Paulo, Rio, Brasília ou Recife. O processo aqui é mais demorado e o cônsul irá determinar se você poderá ou não ter o visto dos EUA. Vale de novo a recomendação de levar documentos que comprovem os seus vínculos com o Brasil e que você tem intenção de retornar ao país depois de uma viagem aos EUA. Na grande maioria dos casos, a gente gasta um tempão arrumando tudo e eles não pedem nada, mas é melhor prevenir do que remediar né? Vale também lembrar que existem alguns casos de pessoas que são isentas de entrevista consular, como mencionei acima. Clique aqui para ver os requisitos oficiais desde fevereiro/2017.
Pra buscar o passaporte, basta retornar ao posto da PF na data estipulada. O documento deve ser retirado pela própria pessoa. Mesmo para os menores de 12 que não assinam, ou seja, têm em sua solicitação a marcação “menor não alfabetizado”, é preciso ele estar presente para a entrega do passaporte a um dos seus pais ou responsável legal. Não são os dois pais que precisam ir junto nessa etapa, apenas um já basta. Com passaporte em mãos, corra para casa e dê início a solicitação do visto.
Os táxis (chamados em inglês de “taxis” ou “cabs”) são facilmente encontrados nas saídas de aeroportos, terminais de transporte público e grandes hotéis. Você poderá pedir ao concierge ou a alguém na recepção do seu hotel para lhe dar o número do telefone do serviço de táxi, ou para chamar um táxi para você. Outra alternativa é procurar nas Páginas Amarelas sob o título “Taxicabs.”
DÚVIDAS SOBRE A EMISSÃO DO PASSAPORTE? Recomendo você ligar gratuitamente para o número 194, ou andar e-mail para a Polícia Federal no endereço faleconosco@dpf.gov.br. Mais uma vez, como a Renata e eu não somos especialistas em passaporte, as perguntas relacionadas ao tema que forem deixadas nos comentários dessa página, serão aprovadas, porém não respondidas. Melhor não falar nada do que falar qualquer achismo, certo?
– A maioria dos países exige uma quantia de 65 euros/dia, mas não sei se terei esse valor exato (possivelmente um pouco menos). A comprovação é sempre checada nas imigrações ou nem sempre? É realmente calculada ou é apenas preciso comprovar um quantia (aceitável)? (Ex: Para 30 dias precisaria comprovar o equivalente a 1.950.00 Euros ou terei problemas se chegar com um comprovante de, por exemplo, 1.700,00?).
Ola Carlos! Parabéns pelo blog!!! Gostaria de saber como faço. Tenho uma filha de 16 anos que vai viajar para casa de amigos que estão morando em Colônia (Alemanha) e vai fazer conexão em Lisboa. Em Lisboa tenho um sobrinho morando com a família, e ela gostaria de ficar uns dias com ele. Como ficaria a questão da carta convite e do seguro viagem? Ela precisa de carta convite para os dois lugares? E o seguro cobre qualquer lugar da Europa?
Para a pré-entrevista no CASV, você deverá levar um passaporte válido, o formulário DS-160 impresso e o comprovante de pagamento da taxa do visto. Você também pode levar documentos adicionais que comprovem vínculos com o Brasil, como por exemplo, contra-cheques e extratos bancários recentes (no máximo 3), declaração de imposto de renda com a informações de bens que você possui, etc. A embaixada não obriga a apresentação desses documentos, mas recomenda. Pode ser também que eles não queiram recolher esse documentos nessa etapa, mas eu levaria por desencargo de consciência.
parabéns pelo artigo, me ajudou bastante e lendo os comentários ( parabéns mais uma vez porque vi que você responde a todos) também consegui sanar muitas dúvidas que tinha sobre viajar pra Europa. Meu caso é o mesmo da maioria dos comentários: será minha primeira viagem desse tipo, inclusive fiz agora meu requerimento para o passaporte pois nem isso tenho ainda =) … também nem sabia a respeito do Espaço Schengen e estou pesquisando mais sobre ele mas já sei mais ou menos os países que o compõem. Meu medo (pavor na verdade) é o idioma pois sou amador e em conversação não tenho experiência alguma, somente leio bem mas pra ouvir sou péssimo… alguma dica?
Um visto é uma autorização oficial para entrar num país estrangeiro e viajar nesse país. O visto é geralmente carim­bado ou apenso ao passaporte pelo consulado do país estrangeiro em ques­tão. Na maioria dos casos, o visto indica o objectivo autorizado da viagem ao país a visitar (turismo, por exemplo) e o respectivo prazo de validade. No entanto, a concessão de um visto não garante a admissão no país para o qual foi concedido. Essa admissão está dependente da autoridade do posto de entrada, que pode ou não permiti-la.
Peça recomendações ao concierge ou a um funcionário da recepção do seu hotel. Você poderá também procurar nas Páginas amarelas sob o título “Physicians” (Médicos). As cidades de maior porte possuem clínicas 24 horas, para o tratamento de moléstias mais comuns e pequenos ferimentos. Você poderá encontrar essas clínicas também nas Páginas Amarelas, ou então ligando para 4-1-1, Informações, e pedindo os números de telefone de clínicas e hospitais.
Minha dúvida é a seguinte; estou pretendendo viajar para a Europa em Março de 2019 por aproximadamente 25 dias. Com saída Recife Lisboa Recife. Em Lisboa tenho uma prima com cidadania que me dará uma carta convite, mas so pretendo visita-la por cinco dias apenas… Pois meu irmão que é cidadão britânico estará também em Portugal onde ficaremos esses cinco dias juntos e daí. Pretendo seguir com ele para Escócia, seu país de residência, onde ficarei uns 20 dias e retorno para Portugal no dia do embarque para Recife. Tenho todos os requisitos ja mencionados para apresentar na imigração de ambos os países; mas o problema e a pergunta que não quer calar é a seguinte: em 2009 eu fui para Portugal visitar essa mesma prima para passar o Natal, fiquei lá uma semana e segui viagem para Dublin pois ja tinha passagem e hospedagem paga… Era pra eu ter retornado para embarcar de volta pro Brasil na primeira demana de janeiro de Lisboa, mas acabei mudando meu itinerário e segui viagem para Escócia para romper a entrada de ano com meu irmão, acabei me empolgado e ultrapassei o tempo pernitido de 90 dias ainda na Escócia. Quando retornei para o Brasil por Londres claro fui interrogado pelos oficiais de imigração que carimbaram meu antigo passaporte… Bom agora depois de 9 anos ainda atendendo todos os requisitos quais as chances da minha entrada ser recusada? O fato de eu não ter registro de retorno ao Brasil por Portugal por ter ido pra Irlanda entende-se como se eu ainda estivesse por lá ilegalmente?
A Passagem de volta para o Brasil ou de saída do Espaço Schengen (26 países) é frequentemente o documento mais exigido pelos oficiais da imigração. Tenha ela impressa nas mãos na hora de entrar na Europa. Se você não tiver a passagem de volta ou saída, abre margem para o oficial desconfiar que você esteja querendo imigrar ilegalmente, mesmo que não seja esse o caso. 
Logo, ter a passagem de retorno é item obrigatório na lista de documentos para viajar para Europa. Sem ela, o viajante corre o risco de sequer embarcar, já que muitas companhias aéreas conferem a documentação ainda no momento do check in. Fazem isso para evitar serem obrigadas a custear o retorno de quem foi barrado por não ter a documentação correta.

Oi Carlos, vou viajar para Florença e ficarei hospedada durante 25 dias na casa de uma amiga que é italiana, eu entendi que ela deve fazer “Na internet há vários modelos de carta-convite já prontos para serem preenchidos. Peça ao seu anfitrião que redija a carta no idioma do país onde ele mora e que ao final, leve a um órgão correspondente do país para registrá-la oficialmente.”, mas como fazer depois que ela registrar? Deve me enviar essa carta,?Pode ser por email? Devo apresentar na imigração no aeroporto? Obrigado.
Applicants may fill the online application form by going to the tab placed below. Once the form is filled and submitted, applicant must print the completed application form and sign and submit the physical copy along with the supporting documents and the Passport to the concerned Indian Visa Application Center (IVAC) or directly at the Indian Mission on the scheduled appointed date. The instructions for filling the form and scheduling the appointment can be seen at Instructions for Regular Visa Application.
Minha dúvida é a seguinte; estou pretendendo viajar para a Europa em Março de 2019 por aproximadamente 25 dias. Com saída Recife Lisboa Recife. Em Lisboa tenho uma prima com cidadania que me dará uma carta convite, mas so pretendo visita-la por cinco dias apenas… Pois meu irmão que é cidadão britânico estará também em Portugal onde ficaremos esses cinco dias juntos e daí. Pretendo seguir com ele para Escócia, seu país de residência, onde ficarei uns 20 dias e retorno para Portugal no dia do embarque para Recife. Tenho todos os requisitos ja mencionados para apresentar na imigração de ambos os países; mas o problema e a pergunta que não quer calar é a seguinte: em 2009 eu fui para Portugal visitar essa mesma prima para passar o Natal, fiquei lá uma semana e segui viagem para Dublin pois ja tinha passagem e hospedagem paga… Era pra eu ter retornado para embarcar de volta pro Brasil na primeira demana de janeiro de Lisboa, mas acabei mudando meu itinerário e segui viagem para Escócia para romper a entrada de ano com meu irmão, acabei me empolgado e ultrapassei o tempo pernitido de 90 dias ainda na Escócia. Quando retornei para o Brasil por Londres claro fui interrogado pelos oficiais de imigração que carimbaram meu antigo passaporte… Bom agora depois de 9 anos ainda atendendo todos os requisitos quais as chances da minha entrada ser recusada? O fato de eu não ter registro de retorno ao Brasil por Portugal por ter ido pra Irlanda entende-se como se eu ainda estivesse por lá ilegalmente?
Antes de fazer uma viagem ao estran­geiro; informe-se na sua agência de via­gens, na companhia de aviação em que vai viajar ou nos consulados ou embai­xadas dos países que tenciona visitar do que precisa para entrar nesses países. Os cidadãos portugueses não necessi­tam de visto — nem de passaporte para os países da CEE, mas para muitos outros, além do passaporte, terão de obter um visto.
Visitantes da Flórida que estejam viajando com um passaporte válido, provenientes da Grã Bretanha, Irlanda, Holanda, França, Alemanha, Espanha, Itália, Japão, Suécia, Portugal e Suíça (e de 16 outros países; visite travel.state.gov para ver a lista completa), não necessitam de visto para viagem de férias ou de negócios com permanência nos Estados Unidos de até 90 dias. No entanto, é preciso que todos os visitantes estejam de posse de passagens de ida-e-volta, ou de retorno ao país de origem. Para permanências mais longas, todos os visitantes internacionais precisam obter um visto B-2 (turista a passeio não imigrante), que é válido por seis meses.
Irei sozinha para Paris, Munique, Praga, Viena, Bratislava, Budapeste, Zagrebe, e cidades da Itália. Serão 28 dias. Vou com a Maioria dos voucher de passagens pagas, e passagem de retorno para o Brasil saindo de Roma, todas as hospedagens também quitadas… pretendo levar a quantia de 1500 euros em especie e 2 cartões internacionais(1 com 1300 euros de limite e outro com 500 euros de limite). Eu vi no Post que a media segura é de 65 euros por dia, no meu caso será menos que 55 euros por dia (em especie), Como já terei pago as passagens e os hotéis, mesmo assim você acha mais seguro ir com 65 diários? Ou posso ir tranquila já que a maior parte do gasto já estará paga.
Faça a carta na língua local do país que você vai ficar e uma segunda versão em inglês. A pessoa vai assinar e registrar essa carta em algum órgão oficial do país que ela reside legalmente. A carta deve ser feita pelo computador, assinada, registrada e enviada para que você imprima no Brasil, salvo em situações em que o país de entrada exija a carta original. Não esqueça de pedir a cópia de um documento oficial do seu anfitrião para anexar a carta. Na carta, inclua seus dados como nome, passaporte, nacionalidade, profissão e endereço de residência. Vale o mesmo para o seu anfitrião. 
×